Como o Autoconhecimento pode ajudar na carreia profissional

    Normalmente, o começo do ano é o período que mais as pessoas procuram uma oportunidade ou querem mudar de emprego. Especialista explica como o Autoconhecimento, além da capacidade profissional, pode ajudar nessa tarefa, pois ajuda a desenvolver o perfil de liderança.

    Sem dúvida, apresentar qualificações para o cargo aspirado é fundamental, mas também é extremamente relevante alguns diferenciais como, por exemplo, o perfil de liderança. O líder é aquele que vai pra frente e aponta o caminho. Ele é o grande motivador do ambiente onde está. Muitos já têm o espírito de liderança, outros precisam desenvolvê-lo. Mas como desenvolver este potencial? É possível? A resposta é sim! E a forma mais eficaz e duradoura de desenvolver a liderança é por meio de autoconhecimento, uma vez que ele proporciona segurança e coloca os seus pés firmes sobre o chão, concede estabilidade emocional, facilidade na comunicação, habilidade na negociação, calma diante das adversidades, dentre outras qualidades necessárias à liderança e isso é possível por meio da quebra de paradigmas – ou seja, aquelas “verdades” que você conta a você mesmo.

    Hoje em dia, o mundo corporativo valoriza cada vez mais o autoconhecimento. “Sou pavio curto, sou desorganizado, sou muito bonzinho, sou distraído, não sei me controlar em relação a dinheiro, não sei administrar, não sei dizer não, sou autoritário, sou permissivo demais”, tudo isso são paradigmas, crenças incutidas desde nossa formação, verdadeiros exemplos de paradigmas que precisam ser quebrados quando você pensa em assumir as rédeas de sua própria vida. Saber de onde vem esses pensamentos e administrá-los são o alicerce da autoliderança. A partir dessa descoberta, damos o primeiro passo para desenvolvermos o líder que há em nós.

    O bom líder não é o autocrático, mas sim aquele que sabe negociar, unindo os seus interesses com os interesses do grupo. A competência de negociação e a de liderança precisam estar atreladas a sua autoestima e isso se consegue quando você acessa seus pontos fortes, suas qualidades e diferencias. Se você está com sua autoestima fraca, você já entra numa competição ou negociação com medo de perder, você favorece o ambiente da competição e embate e parte para fazer a sua vontade prevalecer ao invés de buscar a união e a prevalência da vontade de todos em comum acordo. Com isso, prova-se que um líder não é sinônimo daquele que vence sobre os outros, mas aquele que agrega os interesses e todos se sentem vencedores.

     

    Deixe uma resposta