Paquera e sexo com colegas de trabalho. Será que vale a pena?

    Prestem atenção que estou colocando sexo “com” colega de trabalho e não “no” trabalho. Isso jamais!

    Uma das atividades que gosto de fazer é ler os e-mails dos meus leitores que compartilham comigo sua histórias, dilemas e dúvidas sobre carreira e trabalho. Recebi alguns relatos sobre relacionamento que me inspiraram a escrever este artigo.

    Demonstração de afeto e sexualidade no ambiente de trabalho não combinam. É preciso seriedade e profissionalismo. No entanto, quando você passa grande parte do seu dia no escritório, passa a ter relações mais estreitas com pessoas, o que facilita o envolvimento. Quem nunca se sentiu atraído por um colega de profissão?

    As histórias são mais comuns do que se imagina, mas não é tão simples assim, é preciso ter cuidado com a paquera e o sexo no trabalho, pois todas sabem que não é o local mais adequado para se envolver com alguém.

    Há os que defendem que se deve ter atitude madura de separar a vida pessoal e profissional. Na teoria tudo funciona, mas na prática a realidade de outra.

    Recebi o relato de Ana (nome fictício) que saiu uma vez com um colega de trabalho. Ao descobrir que esse colega convidou uma outra pessoas da empresa pra um encontro, num ataque de fúria, após o expediente, invadiu a sala do colega, derrubou as pastas do armário e misturou os papéis, desorganizando os processos dos clientes da empresa.

    Também li o relato de Caio (nome fictício) que confessou, como forma de “punição” não autorizar um curso no exterior para uma colega de trabalho com quem saiu uma vez no passado, pelo fato dela estar envolvida com outra pessoa da empresa.

    O detalhe que ambos descreveram em seus relatórios, era que esses relacionamentos se travavam de “algo de uma noite só, nada sério”. Alguém duvida que está na hora de crescer? Mas, estamos falando de ser humano e, quando o assunto é emocional, alguns ainda tem atitudes infantis.

    A Situação complica ainda mais se esse paquera e interesse sexual for pelo(a) chefe. Ah, o chefe… Enquanto muitos são odiados, outros despertam admiração e até paixões!

    É importante que você entenda que essa relação será sempre desigual, uma vez que os envolvidos têm níveis diferentes de poder. Poder ir procurando uma colocação em outra empresa!

    Leia também: Pilotos são punidos por praticar sexo com tripulantes em voo

    Ter um caso com o (a) chefe e, ao mesmo tempo, não colocar em risco seu futuro profissional, é quase impossível. Isso sem contar que essa pessoa será motivo de fofoca na empresa.

    Só invista num possível relacionamento no ambiente de trabalho se valer muito a pena, quando tiver certeza de que quer algo mais que somente sexo casual e paquera. Pense que você terá que continuar a conviver com aquela pessoa durante o temo que estiverem na mesma empresa.

    Se sentir atraído por um colega de trabalho é normal. Mas pense bem e seja mais racional, deixe isso no plano das ideias. Uma paixonite ou uma noite de sexo qualquer não vale mais do que uma boa reputação e a sua carreira.

    Esse artigo foi obtido do livro UP 50 dicas para decolar na sua carreira, escrito por Daniela do Lago especialista em Coach Executivo e Desenvolvimento de carreiras.

    Quem gosta de evoluir e aprender, vale a pena a leitura desse livro. UP 50 dicas para decolar na sua carreira.

    Deixe uma resposta